Efemérides de 6 de Setembro (2022)

1492 Cristóvão Colombo (1451-1506), genovês que estivera ao serviço de Portugal, empreendeu há 530 anos, desde a ilha de Gomera (Canárias), a grande etapa da sua primeira travessia atlântica, com chegada involuntária à América, já fugido de D. João II, e ao serviço dos Reis Católicos.

1522 Chegou ao porto de San Lucar, Sul de Espanha, há 500 anos a única nau sobrevivente da viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães (1480-1521), iniciada em 1519 ao serviço de Espanha (reinava Carlos V) com uma frota de 5 navios, e que trazia apenas o seu comandante, Juan Sebastián Elcano (1476-1526), e mais 18 marinheiros.

1951 Foi assinado há 71 anos o acordo da Base das Lajes, nos Açores, entre Portugal e os EUA, por pressões da Grã Bretanha, durante a II Guerra, e que fora posta ao serviço dos Aliados no seu final.

1968 Oliveira Salazar (1889-1970) foi afastado do Governo (que chefiava desde 1932) há 54 anos, pela irreversibilidade das lesões neurológicas resultantes do AVC na queda, no forte de Santo António do Estoril, e Marcello Caetano (1906-80) indigitado presidente do Conselho de Ministros (onde ficou até ao 25 de Abril) pelo então Presidente da República Américo Thomaz (1894-1987, em funções entre 1958-74).

1992 Álvaro Cunhal (1913-2005) confirmou há 30 anos, na festa do Avante, a passagem de testemunho a Carlos Carvalhas (n.1941) na liderança do PCP, que foi realmente secretário-geral do Partido entre 1992 e 2004 (altura em que ascendeu ao cargo um mais mediático Jerónimo de Sousa, n.1947).

2012 O Banco Central Europeu (nos tempos de Draghi e com a oposição alemã) anunciou há 10 anos um programa de “Transações Monetárias Diretas” para a aquisição de obrigações de países da zona euro no mercado secundário de dívida soberana, num montante “sem limites”, o que manteve a viabilidade nos mercados de dívidas como a portuguesa.

2017 O Parlamento regional da Catalunha aprovou há 5 anos em Barcelona a Lei para convocar um referendo em 1 de outubro seguinte, com os votos dos deputados separatistas e na ausência dos constitucionalistas.

2020 Cerca de 100.000 pessoas protestaram em Minsk, há 1 ano, contra o autoproclamado Presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, no meio de protestos de um mês contra a sua mais do que duvidosa reeleição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s