Efemérides de 26 de Maio (2022)

1538 Genebra expulsou há 484 anos o teólogo francês João Calvino (1509-64), que viria a viver em Estrasburgo nos três anos seguintes, mas deixaria o seu espírito calvinista bem arreigado na Suíça.

1834 A Convenção de Évora Monte, há 188 anos, assinada entre liberais e miguelistas, pôs fim à cruel Guerra Civil e fratricida nacional (1828-34), marcando a vitória do Liberalismo de D. Pedro IV – embora permanecessem ódios que deram origem a constantes revoltas.

1896 Foi publicado há 126 anos o primeiro índice Dow Jones (1º indicador global de performance financeira, criado por Charles Dow, editor do Wall Street Journal), baseado em onze empresas cotadas na Bolsa de Nova Iorque.

1911 O Museu Portuense, primeiro museu público do país, instalado em 1833 no antigo Convento de Santo António, em São Lázaro, passou há 111 anos a denominar-se Museu Soares dos Reis, em homenagem ao primeiro e mais notável pensionista em Escultura da Academia Portuense de Belas-Artes, no mesmo dia em que foi criado o Museu do Chiado, em Lisboa, para a arte contemporânea.

1974 O I Governo provisório fixou há 48 anos o primeiro Salário Mínimo Nacional em 3.300 escudos mensais (realmente mais do que o actual), um mês após o 25 de abril, entrando em vigor a 27 de Maio seguinte.

2003 Os membros da Agência Espacial Europeia chegaram há 19 anos a acordo sobre o programa europeu e civil de navegação por satélite Galileo alternativa ao americano GPS, ao GLONASS russo e ao Compass chinês, todos de origem militar.

2011 O general servo-bósnio Ratko Mladic foi detido há 11 anos e acusado pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Jugoslávia de genocídio.

2019 A extrema-direita francesa de Marine Le Pen ganhou há 3 anos as eleições europeias no seupaís ao partido do Presidente Macron.

2020 Começaram há 2 anos, nos EUA, no Minesota, os protestos pela morte de George Floyd na véspera às mãos de um polícia, no dia em que o então Presidente Trump dava um desgosto enorme ao seu grande apoiante Bolsonaro, restringindo as viagens do Brasil, país que apresentava então o segundo maior número de casos registados de COVID-19 no mundo.

2021 O ex-assessor de Boris Johnson, Dominic Cummings, fez há 1 ano um relatório ao Parlamento inglês, sobre o PM e o tratamento do seu governo da crise do COVID-19.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s