Vinagrete 22.02.25 – Voto dos emigrantes

Há quem ache que o Tribunal Constitucional, desde que foi chamado a pronunciar-se sobre a matéria, não tinha outra hipótese senão deliberar a repetição das eleições. Eu não penso assim. Por algum motivo o Tribunal é constituído por homens, e não apenas por um computador. Mas, como se tem visto (mesmo relativamente às medidas sanitárias indispensáveis), podia-se pôr lá o tal computador.

            Claro que os partidos todos deveriam ter proposto pelo menos essa  alteração à Lei Eleitoral. E nisso, serão todos responsáveis por igual. Na questão do recurso, o PSD é o principal responsável. Depois de ter acordado com os outros não sujeitar os eleitores a um excesso de burocracias, e os seus representantes terem votado nesse sentido nas Mesas de Voto, o PSD mudou de posição e de opinião.

            E coloca o assunto de modo a alguns pensarem que o Governo é o principal responsável. Mas não é. Só se for por não lembrar aos partidos as suas obrigações. São todos os partidos por igual, no Parlamento.

            O problema é que os emigrantes acreditarão cada vez menos nas suas possibilidades de votarem. Pois na realidade a Lei não os trata bem. Ainda me lembro de eu próprio, emigrante, não ter podido votar inúmeras vezes.

            E agora, sabendo-se já que não terão importância para o resultado final das eleições, nada mais os motivará a votarem outra vez nestas eleições.

            Valerá a pena assim repetir as eleições, e atrasar pelo menos os novos Governo e Assembleia, mais o OE? Com outros comentadores, PSD e Tribunal Constitucional dirão que sim. Eu diria que não.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s