Efemérides de 26 de Fevereiro

Museu Nacional de Imprensa, impressora antiga

1605 A oficina de impressão de Jorge Rodrigues (impressor de finais do Séc. XVI até Séc. XVII dentro), em Lisboa, obteve há 415 anos licença para publicar em Lisboa o D. Quixote, de Cervantes.

1815 Napoleão Bonaparte (1769-1821) fugiu há 205 anos da ilha de Elba, onde estava deportado e exilado, para iniciar um segundo reinado de alguns meses, após os quais foi exilado na Ilha de Stª Helena.

1821 Por pressão de D. Pedro, D. João VI foi obrigado a jurar ainda no Rio de Janeiro, há 189 anos, as bases da futura Constituição, resultante da Revolução Liberal de 1820.

1884 Foi assinado há 136 anos o Tratado do Zaire entre Portugal e Reino Unido, sobre as fronteiras em África.

1912 Brito Camacho (1862-1934) fundou há 108 anos o Partido Unionista (ou União Republicana, cisão conservadora do Partido Republicano Português).

Bomba atómica, DN

1952 O então primeiro-ministro do Reino Unido, Winston Churchill (1874-1965), anunciou há 68 anos a produção da primeira bomba atómica britânica.

1956 Terminou há 54 anos o XX Congresso do Partido Comunista da União Soviética, durante o qual o secretário-geral do Partido (1953-64), Nikita Khrushchov (1894-1971), com seu célebre discurso secreto, denunciou as violências do regime de Stalin, seu predecessor.

1976 Foi assinado há 44 anos, em Lisboa, o segundo pacto Movimento das Forças Armadas-Partidos – que actualizava o primeiro, assinado na campanha eleitoral de 1975, e ainda com muita influência gonçalvista-PREC.

1993 Num primeiro atentado terrorista às torres do World Trade Center, em Nova Iorque, explodiu há 27 anos um carro armadilhado numa das caves.

2001 Foi assinado há 19 anos o Tratado de Nice da União Europeia, que reformou as instituições comunitárias e permitiu o alargamento a Leste.

2018 A Inspeção Geral de Saúde detetou há 2 anos irregularidades na contratação de médicos à hora, por parte dos hospitais.

2019.Um tribunal australiano considerou há 1 ano culpado de abuso sexual de menores o cardeal George Pell, ex-tesoureiro do Vaticano, e o mais alto prelado católico condenado por pederastia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s