Vinagrete 16.08.08

Cuidado com as Lojas Históricas de Lisboa

A pequena Luvaria Ulisses, na R. do Carmo, fotografia do Púbçico

A pequena Luvaria Ulisses, na R. do Carmo, fotografia do Púbçico

A moinha chapelaria preferida, fotografia de lisbonshoping.pt

A moinha chapelaria preferida, fotografia de lisbonshoping.pt

Já se percebeu que a Câmara de Lisboa pretende manter, como lojas históricas, uns estabelecimentos bafientos e incapazes de gerarem lucros, mas que criaram hábitos de paisagem. Quer ficar com elas, mas pretende que sejam os senhorios dos prédios onde estão a arcarem com o prejuízo, abstendo-se de lhes cobrarem rendas justas. Agora até se fala num regulamento, a que as ditas lojas podem recorrer – se quiserem o estatuto que as dispensa de pagarem rendas justas.

Por mim, exigiria que as ditas lojas ostentem alguma tabuleta identificativa e bem visível, para eu não fazer lá compras – e ir a outros

Paris em Lisboa, a loja mais bonita do mundo, embora sem modelo de negócio, fotografia de casamentoclick.com

Paris em Lisboa, a loja mais bonita do mundo, embora sem modelo de negócio, fotografia de casamentoclick.com

comerciantes mais despachados e habituados à vida comercial, e que sofrem estas concorrências desleais – para eles e para os consumidores, porque as tais lojas históricas, incapazes de funcionar comercialmente, também não têm normalmente preços convidativos em comparação com a concorrência verdadeira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s