Vinagrete 22.11.20 – C. Costa e Lavrov

Ao apostar numa base partidarizada, que nem sequer se convenceu a defendê-lo completamente (veja-se a intervenção pública de Cavaco Silva), Carlos Costa demonstrou não ter sido a escolha ideal para governador do Banco de Portugal (muito pior do que um ex-ministro), e que nem sequer dava para nenhum órgão de supervisão e controlo.

Porque será só a Polónia a Polónia a declarar ‘persona non grata’ Lavrov, abrindo a porta à Rússia a entender essa postura natural como ‘provocação’ – quando não o é. Por a Polónia ser pouco europeia, e só estar com a posição certa na Guerra da Ucrânia?

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s