Vinagrete 22.03.14 – A Vitória do Festival da Canção

Achei graça que tivesse ganho o Festival da Canção em Portugal, este ano, uma aurora que podia ser minha filha na maneira como estava arranjada, e não parecia obedecer aos clichés seguidistas daquela classe em palco.

Claro que ao abrir a boca estragava tudo. Mas lá que tinhas um ar mais lavadinho, isso tinha.

            Eu não teria votado na canção que ganhou: não me pareceu a melhor música, era cheia de anglicismos, e só a imensa ignorância do júri poderia valorizar como original a palavra ‘saudade’ – que os estrangeiros cá, sabendo que muito a valorizamos, simpaticamente também a valorizam. Mas todas as línguas têm palavras intraduzíveis, e talvez mais significativas.

            De resto, a única música de Portugal que ganhou lá fora, era em português, e com boa música.

            De qualquer maneira sobra a originalidade, naquele meio, do aspecto das pequenas ganhadoras, embora para o júri em apreço não deva ter sido por isso que venceram. E desta vez, até apareceram outros fora dos clichés do meio, que poderiam ter ganho. Pelo menos, com boas músicas, e bem cantadas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s