Vinagrete 22.02.09 – PCP e a Sociedade Civil

Suponho ter sido o comunista italiano António Gramsci um dos grandes teóricos da Sociedade Civil que nos interessa.

            Embora se trate de um conceito marxista e de esquerda, houve uma época em que os políticos de Direita tinham mais cultura, e aproveitavam bem estes conceitos de esquerda. Recordo perfeitamente primeiro, Lucas Pires, quando Mário Soares considerava incombatível a maioria parlamentar do III Governo constitucional (PS+CDS), dizer que ele não devia ter noção do que era a Sociedade Civil. E lembro também bem Francisco Sá Carneiro, quando formou a AD, tendo o cuidado de compensar à esquerda com o então PPM de Ribeiro Telles e Luís Coimbra o CDS (na época o partido parlamentar mais à direita), falar muito na Sociedade Civil (sem fazer disso a oposição à influência na altura dos militares na política nacional). Depois ter-se-á passado  a mesma coisa com Francisco Pinto Balsemão, seu sucessor.

            Agora, o PCP disse que a luta de classes ia aumentar, ao mesmo tempo que a CGTP anunciava maior número de greves.

            E essa é uma das grandes vantagens do PCP, relativamente ao BE: até porque Gramsci incluía os sindicatos na Sociedade Civil (ou seja, na não política).

            Isto também interessará a todos os comentadores que pensam poder António Costa fazer o que bem entender com a maioria absoluta do PS. Talvez não tenham noção dos limites que a Sociedade Civil pode impor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s