Vinagrete 21.12.31 – Estatísticas

Custa-me sempre ver as mortes tratadas como estatísticas, como se a vida humana não fosse realmente importante.

            Suponho que era Staline que para desculpar a sua actuação dizia ser uma morte uma tragédia, e muitas mortes uma estatística com muito menos importância. O que até é verdade, infelizmente.

            Pois uma das coisas que me choca na Covid 19 é a morte ser tratada como estatística, cada vez mais, e com bastante menos importância do que me pereceria necessário. Como quem diz que estando a diminuir o número estatístico, é porque está tudo bem. E não está. Basta haver um morto previsto para não estar tudo bem. E agora prevêem tantos casos… Até acredito que não se possa fazer nada, e que estamos a caminho de uma endemia. Mas que se diga isso, e não se desvalorizem os casos, só porque há uns tempos foram estatisticamente piores. E não é suficiente algum especialista dar a sua opinião isoladamente. Talvez até seja pior. É por essas e outras que temos instituições políticas. As Europeias demasiado longe, mas as nacionais aqui à mão.

            É como as notícias que dão as mortes das crianças como mais valiosas do que as dos adultos. Será por se poderem defender pior? Espero que haja uma razão assim.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s