Vinagrete 21.10.22 – Problema Aguiar

Na minha suspeita posição de católico, parece-me que a Igreja, pelo menos com Bento XVI e Francisco, tem-se portado bem na questão dos padres pedófilos. O problema não será a Igreja portuguesa (ao lado da espanhola), nem do Patriarcado de Lisboa como um todo.

            Tanto como me é dado recordar, como aluno que fui de colégios de padres, não me lembro de o problema ter sido posto por ninguém. Tanto quanto sei, não foi em Lisboa que surgiram queixas, embora não me admire, que venham a surgir, e sejam independentes do celibato dos padres (embora eu pessoalmente seja favorável ao fim do celibato e a melhor tratamento das mulheres, sentindo-me nisto mais cristão).

            O problema foi mesmo de D. Américo de Aguiar, que foi pároco da minha Igreja actual (Miraflores), e terá feito grandes obras no Porto – no tempo em que o Sr. Patriarca lá esteve. Nem sempre um homem de obra feita sabe comunicar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s