Vinagrete 20.11.23 – Falou tarde, mas falou

A diretora do SEF, Cristina Gatões, admitiu (vá lá, já é melhor do que nada) “situação de tortura evidente” ao cidadão ucraniano, morto pelo SEF no Aeroporto de Lisboa – numa entrevista à RTP.

SEF mete medo, recordeuropa.com

Temos de reconhecer que esta directora falou tarde, num assunto em que toda a gente (incluindo, suponho eu, que o Governo, e daí as notícias de dissonância, mas até havia uma acusação do Ministério Público) já tinha falado indignadamente, mas lá acabou por falar. Talvez seguindo o princípio de que ‘mais vale tarde, do que nunca’. Até me fez lembrar outro dito, penso que do Quino: ‘não deixes para amanhã o que podes fazer hoje’, com a seguinte conclusão: ‘amanhã sem falta começarei’.

A razão para ainda não ter dito nada à Família do acusado, segundo afirmou, foi o processo estar a decorrer em Tribunal. Uma explicação pouco inteligente, e muito esfarrapada, mas necessária depois de tanto tempo. Claro que o processo judicial não passará de uma achega nesse processo, em princípio não indispensável para a posição da directora. Mas, enfim, pode ser aceite. Mas se fosse realmente para levar até às últimas consequências, deveria ter continuado então calada sobre o assunto.

Uma tristeza esta directora, a funcionar como mais um indício do fim do poder socialista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s