Vinagrete 20.06.02 – Estimações do MP

Vi num jornal que o MP (Ministério Público) resolveu não acusar uns funcionários do Ministério da Agricultura, por terem recebido dinheiro e uns borregos de clientela que, depois, foi cobrar bastante mais aos fundos europeus para a Agricultura.

Bruno de Carvalho à saída do tribunal, noticiasaominuto.com

Que sorte para esses funcionários não serem políticos conhecidos. Se não, bastaria um peixinho de presente para serem condenados pela Justiça Nacional.

Também o MP passa a vida a errar, sem querer ou deliberadamente, como se viu no caso de Bruno de Carvalho – que viu na decisão final sobre o seu caso uma autêntica absolvição dos juízes, embora a mim tivesse parecido mais uma falta evidente que os magistrados sociais pretenderam apontar à investigação do MP, pelos vistos convencendo logo meio Portugal da culpabilidade do arguido, e até complicando-lhe um pouco a vida (uma esecie de castigo por antecipação) sem ter de se dar ao trabalho de des34nvolver uma verdadeira investigação. E lá ficamos mais uma vez sem saber claramente (e comprovadamente, como se espera de uma investigação judicial) quem são os verdadeiros cáfilas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s