Vinagrete 16.08.16

Cada vez mais ’boys’ nos gabinetes

Imagem de revistadrclasharvard.edu

Imagem de revistadrclasharvard.edu

Boys atarefados, fotografia de pwaworldtour.com

Boys atarefados, fotografia de pwaworldtour.com

Que pena nada ter significado aquela diatribe de António Guterres – «no jobs for the boys» – tão entusiasticamente recebida pelo nosso povo da Sociedade Civil, incluindo eu. Guterres queria dizer muito concretamente que não se esperassem empregos específicos para os políticos apoiantes das soluções vitoriosas de Governo, como era a dele na altura.

Vi entretanto que, segundo o ‘Relatório Síntese Estatística do Emprego Público’, da Direcção Geral da Administração e do Emprego Público, este mês divulgado, há mais 152 empregados nos gabinetes ministeriais (os tais boys) do que em Setembro de 2015.

Lembro-me de um jornal, salvo erro o DN, ter publicado há

Boys partidários, um poço sem fundo, fotografia de rjnoticias.com

Boys partidários, um poço sem fundo, fotografia de rjnoticias.com

muito que, só eliminando os funcionários dos gabinetes (que estão em funções duplicadas relativamente aos funcionários públicos do próprio Ministério), se poupava mais do que os cortes que a troika pretendia fazer nas políticas sociais, sobretudo no Ensino e Saúde. Além disso, diminuía com Justiça o número de funcionários públicos, não afectando tanto o trabalho dos que verdadeiramente o são, e muito mais baratos (porque a gente dos gabinetes ganha sempre uma fortuna e é classificada nas letras máximas da Função Pública, apesar da falta de experiência em relação aos outros funcionários do Ministério, e da sua escassa e inexperiente idade).

 

Boys que farta, fotografia de platonismopolitico.blogspot.com

Boys que farta, fotografia de platonismopolitico.blogspot.com

É com pena que vejo governos do PS ou do PSD, sucederem-se sem manifestarem a menor preocupação por este problema injusto, imoral e caríssimo, que ainda por cima afecta o bom funcionamento da Função Pública Guterres ainda teve um Estado de Alma de desabafo. Mas depois (Barroso, Sócrates, Passos e Costa) nem isso.

E se já me deixara descoroçoado ter visto na Assembleia da República os deputados do PS unirem-se aos do PSD e CDS na defesa das mordomias caras de deputados e políticos (somos por exemplo o único país do mundo em que os grupos parlamentares dispõem de automóveis oficiais, e dos pouquíssimos em que até os vice-presidentes também os têm). Quando me falam nos preços da democracia, só pergunto por que razão os países com maiores tradições democráticas não pagam esses preços, e até os recusam sem meias medidas?

Os que sabem disto, foto do Youtube

Os que sabem disto, foto do Youtube

Mas quando vemos este acréscimo de ‘boys’ acontecer num governo completamente de esquerda (Executivo do PS apoiado por BE e PCP) é caso para desesperarmos de vez.

Só nos resta procurar outro Guterres, que não se limite a manifestar publicamente a indignação pelos ‘jobs fort the boys’, mas seja capaz de acabar mesmo com eles – numa mudança radical do sistema corrupto e populista que nos governa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s